Royal Canin recomenda – Os 10 mandamentos da saúde animal

0
258

Por ocasião do Dia Mundial do Médico Veterinário, que se assinala a 28 de abril, a Royal Canin presta homenagem aos profissionais da saúde animal e lembra que há 10 mandamentos que todos os tutores de animais de companhia deveriam ter em conta e que todos os médicos veterinários gostariam de ver cumpridos, de forma a que os animais de companhia sejam mais saudáveis, com maior qualidade de vida e sejam consequentemente mais felizes.

  1. Antes de adotar informe-se sobre as características do animal – Informar-se sobre as caraterísticas e necessidades do animal que vai adotar é fundamental. A idade, o porte, as características físicas, as necessidades nutricionais e de exercício devem ser tidas em conta antes da adoção. No caso de se ter decidido pela adoção de um cachorro, tenha em consideração de que é uma fase muito delicada e os 2 primeiros meses de vida são críticos, determinando a saúde e bem-estar de gatos e cães durante toda a vida.
  2. Vacinar sempre – A vacinação dos animais de companhia é um dever de todos os tutores. Protege os animais de companhia de doenças perigosas para os animais mas também para os seres humanos (como é o caso da raiva). O médico veterinário assistente deverá ser o responsável pelo plano de vacinação durante toda a vida do animal, desde cachorrinho até à idade geriátrica.
  3. Desparasitar regularmente é fundamental – A desparasitação interna e externa é outro aspeto fundamental a ter em conta para a promoção e manutenção dos nossos animais de companhia. Aconselhe-se com o seu médico veterinário sobre as estratégias de combate aos parasitas que mais se adequam ao seu animal.
  4. Brincadeira e exercício devem ser prioridades – Todos os animais de estimação, independentemente da raça ou porte, precisam de exercício e gostam de brincar com os seus tutores. A alimentação deve também adequar-se à atividade física do seu animal, de forma a combater o excesso de peso. O seu médico veterinário pode ajudá-lo a estabelecer um plano nutricional que se adeque às necessidades de exercício e alimentação do seu animal.
  5. Esterilização? Sim! Traz uma qualidade de vida superior ao seu animal – O médico veterinário é quem melhor pode esclarecê-lo sobre as vantagens da esterilização e, caso adote ou já tenha um animal esterilizado, aconselhá-lo sobre as necessidades nutricionais do animal, que se modificam depois da esterilização. A esterilização em animais de companhia é um procedimento essencial que, tem uma ação contracetiva, da eliminação permanente do comportamento de cio mas também ação na prevenção de alguns problemas de saúde do aparelho reprodutor. Esterilizar fêmeas, especialmente jovens (antes do primeiro cio) reduz consideravelmente a incidência de tumores de mama e evita definitivamente patologias do útero e dos ovários. A esterilização de machos pode atenuar alguns comportamentos de agressividade, evita doenças testiculares e reduz o risco de problemas na próstata.
  6. Visitar o médico veterinário regularmente – Não espere que o seu animal de estimação fique doente para visitar o médico veterinário. Faça check ups regulares e lembre-se que os animais em idade geriátrica precisam de cuidados médicos mais frequentes, em particular os gatos, que são exímios no que toca a disfarçar sinais clínicos de doença.
  7. A saúde psicológica não deve ser ignorada – Cães e gatos podem sofrer de doenças psicológicas. A ansiedade de separação ou a depressão são duas doenças psicológicas que podem afetar os animais de companhia e que se refletem no seu comportamento e até mesmo na sua saúde física. O médico veterinário tem todas as competências para detetar os sinais clínicos e ajudar o seu amigo de quatro patas.
  8. A alimentação é o segredo para uma saúde de ferro –É preciso que os tutores tenham em consideração que as necessidades nutricionais dos seus gatos ou cães são muito diferentes das dos humanos e que essas necessidades variam mesmo de animal para animal – de acordo com a sua raça, idade, o peso ou características como esterilização ou problemas de saúde. Escolher alimentos cientificamente testados e de uma marca de confiança são a única forma de garantir a segurança e uma nutrição completa e adaptada. Aconselhe-se com o seu veterinário
  9. A segurança está sempre em primeiro lugar – Lembre-se sempre que é responsável pela segurança do seu animal, quer em casa, quer em viagem. Aconselhe-se com o seu médico veterinário sobre a forma mais segura de transportar o seu gato ou cão e sobre os perigos que a casa pode esconder (alimentos ou plantas tóxicas, prevenção de quedas, cuidados com a eletricidade, etc.).
  10. Treino e educação sempre que possível – O treino e a educação são importantes, em particular no caso dos cães. O seu médico veterinário pode aconselhá-lo sobre as melhores estratégias tendo em conta a raça e características do seu animal de estimação.

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome