Relação de Coimbra condena homem pela morte de uma gata

Em novembro de 2017 o Tribunal de comarca de Coimbra tinha absolvido o arguido por aplicação do principio in dubio pro reu.

0
1035

O Tribunal da Relação de Coimbra condenou um homem que, pela morte da gata Camila em junho de 2016 nessa cidade, estava acusado pela prática do crime de maus tratos a animais.

Recorde-se que, em novembro de 2017, o Tribunal de comarca de Coimbra tinha absolvido o arguido por aplicação do principio in dubio pro reu. Inconformada com a decisão, a tutora do animal, recorreu para o Tribunal da Relação que alterou a decisão.

De acordo com o Notícias de Coimbra, Jorge Gouveia Monteiro, da Associação Gatos Urbanos, congratula-se “com esta decisão dos Meritíssimos juízes do Tribunal da Relação de Coimbra que não deixaram o crime impune. Fizeram justiça e reforçaram a nossa confiança no sistema judicial”. Para a sociedade fica a importantíssima mensagem de que vale a pena acreditar na justiça e que é sempre através dela que nos devemos defender e defender os mais fracos, acrescenta Gouveia Monteiro.

No acórdão pode ler-se que “o arguido agiu de forma livre, consciente e voluntária, sabendo que causava dor e sofrimento ao animal e querendo matar a gata, como efectivamente veio a suceder, sabendo que o seu comportamento era proibido por lei”

 

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome