Vereador da Câmara de Coimbra aposta na aproximação às escolas para promover a adoção de animais

Vereador Francisco Queirós defendeu também a ampliação das instalações do canil e gatil do município de Coimbra, para reforçar a capacidade de alojamento.

0
6918
"Cantinho dos Miaus"-Foto: Canil Municipal de Coimbra-Setembro 2017

O Vereador da Câmara Municipal de Coimbra Francisco Queirós propõe para 2019 medidas de incentivo que passem por uma aproximação às escolas como forma de potenciar a adoção de animais no Canil Municipal de Coimbra.

Em conferencia de imprensa, o autarca eleito pela CDU, responsável pelo pelouro do serviço Médico Veterinário de Coimbra, salientou a necessidade de a Câmara Municipal de Coimbra “aumentar a taxa de adopção, investindo em campanhas e outras medidas de incentivo” continuando a “promover a aproximação às instituições  e à comunidade escolar”, através da realização de “workshops, sessões de esclarecimento e outras iniciativas”

No entanto, sublinha Francisco Queirós, é importante que se promova uma adoção responsável, que seja um ato mais consciente por via do qual se possa estabelecer uma relação duradoura. “Neste âmbito, as escolas podem ter o seu papel” acrescentou

O autarca referiu ainda que o canil de Coimbra alberga atualmente 51 cães e 15 gatos em diferentes fases de desenvolvimento. Na sua opinião, cabe à autarquia promover as iniciativas de sensibilização junto de estabelecimentos de ensino, bem como valorizar e tirar partido das visitas que as escolas de Coimbra e de outros municípios fazem com muita frequência ao canil municipal.

“Torna-se imperioso , no novo quadro legislativo, dotar os centros oficiais  de recolha de animais de recursos físicos, humanos e financeiros capazes de promover a exequibilidade da lei”, adiantou Francisco Queirós. “No caso de Coimbra, é necessário ampliar as instalações por forma a reforçar a capacidade de alojamento, nomeadamente aumentando o número de boxes no canil para adopção” considerou o vereador, que propõe ainda a construção de um parque canino, onde as pessaos possam passear os seus animais sem trela.

Dar continuidade ao desenvolvimento dos programas de captura-esterilização-devolução (CED), iniciados em anos anteriores, “como forma de controlo da reprodução e diminuição das lutas territoriais e de animais errantes feridos”, é outra das propostas da CDU para 2019.

“Pode dizer-se que um dos maiores desafios do Serviço Médico Veterinário em Coimbra, tal como no resto do país, mais visível a partir da implementação da proibição do abate, se relaciona com a quantidade de animais entrados e abandonados nas suas instalações, colocando muitas vezes dificuldades na gestão da sua lotação”, alertou Francisco Queirós.

Com o objetivo de “acolher a nova política e as novas práticas”, foram realizadas obras no Canil-Gatil Municipal de Coimbra, que “garantiram consideráveis melhorias nas condições de acolhimento dos animais, com a criação de zonas de recreio para cães e gatos, e incluíram a requalificação das salas de tratamento e da sala de campanhas de esterilização de animais, o que permitiu, finalmente, o licenciamento das nossas instalações” pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária.

“Conseguimos o essencial reforço de pessoal, tendo mais um médico veterinário ao serviço, enquanto decorre a preparação de concurso para provimento de dois lugares no quadro de pessoal”, para novos médicos veterinários “que reforçarão de forma permanente a equipa do SMV”, disse.

A curto prazo, abrirá um “concurso de contratação para tratadores de animais, uma vez que também existe falta de pessoal nesta área”, informou Francisco Queirós, que exerce funções a tempo inteiro como  vereador responsável pelas área da Habitação Social; Desenvolvimento Social; Gestão do Parque Habitacional Municipal; Promoção da Habitabilidade e Serviço Médico Veterinário.

 

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome