Fotógrafos registam a vida dos gatos de rua em diversas partes do mundo

Os fotógrafos Tuul e Bruno Morandi referem que fotografar gatos não é muito diferente de fotografar humanos.

0
803

Durante 18 anos, Tuul e Bruno Morandi fotografaram as pessoas, cidades e paisagens do mundo. Enquanto viajavam, acidentalmente começaram a registar outras imagens bastante interessantes: os rostos peludos e amigáveis ​​dos gatos de rua.

No livro deste fotógrafos, La Grand Odysée des Chats (“A Grande Odisseia dos Gatos”), podemos ver fotos de felinos em diversos cenários tais como os edifícios azuis da cidade de Chefchaouen, em Marrocos, as ruínas da Grécia ou junto dos pescadores no Japão.

Tuul e Bruno adoram gatos. Na verdade, eles dedicaram o livro a Mujira, o seu gato com 10 anos de idade que Tuul descreve como “lindo e amigável”.

Conheçam em baixo algumas das fotos destes profissionais

Os dois artistas foram atraídos pelos carismáticos felinos durante as suas viagens em trabalho e não conseguiram resistir a fotografar os gatos com que se iam cruzando pelo caminho. A ideia de lançar o livro surgiu quando eles se aperceberam que já tinham imensas imagens de felinos.

Os fotógrafos comparam o ato de fotografar gatos ao de fotografar humanos. “Para nós, é quase a mesma coisa”, diz Tuul Morandi. “Somos um tipo de fotógrafo que gosta de tirar fotos do momento presente, da vida quotidiana nas ruas”. Antes de interagirem diretamente com os fotografados, os Morandi tentam capturar momentos autênticos e verdadeiros de pessoas e animais agindo naturalmente. Depois disso, eles conversam com as pessoas e, se os gatos permitirem, também acariciam e interagem com os animais.

Os Morandis observaram que os gatos tendem a ter os mesmos hábitos, mesmo em cidades diferentes. Contudo, como os humanos, alguns gatos são mais tímidos do que outros. Ao passo que gatos “selvagens” normalmente sentem medo distanciam-se dos humanos, alguns gatos sem dono que vivem nas ruas e nas comunidades são dóceis. “Às vezes, os gatos são realmente tímidos mas, no Japão, a maioria dos gatos que conhecemos são sociáveis”, afirma Tuul. “Eles sabem que os humanos são bons. Talvez seja o relacionamento que eles têm com as pessoas que os alimentam”. No Japão, as pessoas são especialmente boas com os gatos, animais que têm um “relacionamento especial” com os pescadores, conta Tuul. Acredita-se que os animais trazem sorte e há templos onde as pessoas podem adorá-los. Os gatos são uma espécie de atração turística no Japão, um país que tem cerca de doze “ilhas de gatos“.

Conheçam algumas das imagens extraídas do livro  La Grand Odysée des Chats (“A Grande Odisseia dos Gatos”)

 

 

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome