Escola no Brasil pinta muros para incentivar adoção

1
1395

A fachada da Escola Básica Municipal Almirante Carvalhal, em Florianópolis, capital de Santa Catarina (Brasil), transformou-se numa bela mensagem para os alunos e população em geral depois do trabalho do artista e graffiter Rodrigo Rizo.

Rostos de cães e gatos estamparam o muro juntamente com a frase “Um amigo não se compra”. Segundo o artista, o tema da adoção partiu da prefeitura, mas ele teve liberdade para criar procurando salientar a importância dos animais sem raça definida como verdadeiros companheiros: “Desenvolvi o layout e apliquei. Resolvi retratar cães e gatos sem raça definida, pois, são os que mais encontramos em centros de adoção e em contraponto à cultura de compra de animais de raça definida por razões estéticas ou características físicas/comportamentais”, diz.

A pintura foi realizada em janeiro e a sugestão do tema foi do prefeito Gean Loureiro que, junto com a Secretaria de Educação, resolveu iniciar um trabalho de consciencialização através dos muros escolares. O objetivo é pintar outras escolas com temas que incentivem o respeito para com os animais. Embora as aulas comecem apenas dia 13 de fevereiro, a comunidade já aprovou a obra e transformou a fachada num ponto para “selfies”.

“Em Florianópolis temos como política pública muitas ações relacionadas com os cuidados com animais abandonados ou que sofreram maus-tratos!”, diz Luciano Formighieri, secretário de Educação adjunto de Florianópolis. Segundo dados da Diretoria de Bem-Estar Animal da prefeitura, quase 500 animais em situação de rua foram resgatados pela prefeitura entre 2017 e 2018. Desse total, 374 foram adotados. O canil municipal, inclusive, mantém um abrigo e cria eventos de adoção. No ano passado foram realizadas 4.500 castrações como forma de controle populacional e realizadas 3.031 consultas médicas veterinárias gratuitas.

Em vários Estados do Brasil, os animais de rua deixaram de ser recolhidos e eutanasiados para fins de controle populacional. Em São Paulo, vigora a Lei 12.916 – conhecida como Lei Feliciano – que proíbe a eutanásia e já completou dez anos. A ilha de Florianópolis é uma das cidades de Santa Catarina que também proíbe a morte de animais.

1 Comentário

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome