Animais de estimação são “família” para 7 em cada 10 portugueses

• Royal Canin mostra uma radiografia dos primeiros momentos dos tutores com os seus animais de estimação que expõe a importância de garantir o bem-estar do animal antes mesmo da sua chegada ao lar; • 6 em cada 10 portugueses consideram que o médico veterinário é um aliado fundamental para garantir o bem-estar do seu animal de estimação (61%); • Quase 9 em cada 10 inquiridos destacam a importância de uma boa alimentação para prevenir doenças.

0
174

Cerca de 7 em cada 10 portugueses (68,7%) consideram que o seu animal de estimação é já um elemento fundamental da família. Esta é uma das principais conclusões do estudo “Primeiros momentos com os animais de estimação”[1] da Royal Canin, empresa de referência na área da nutrição de gatos e cães.

Este estudo tem como objetivo abordar a chegada dos animais de estimação ao lar dos seus tutores, destacando a necessidade de considerar cada detalhe, desde o primeiro momento com o gatinho ou cachorro, de forma a garantir o seu bem-estar e bom desenvolvimento.

O inquérito, realizado em abril deste ano, concluiu que mais de 20% dos tutores em Portugal indicam que o animal de estimação representa um esforço totalmente compensado quando comparado com todo o bem que traz ao núcleo familiar. 53,6% apontam que o principal motivo da vinda deste para sua casa é o amor e o carinho que sentem pelos animais.

Como os animais de estimação melhoram a vida das pessoas

A chegada de um animal de companhia, seja um gatinho ou cachorro, pressupõe momentos de adaptação e algumas mudanças. Cerca de 28% indicam que, desde a chegada do animal, passaram a fazer mais atividades ao ar livre. Além disso, quase metade (47,4%) dedicam em exclusivo 3 ou mais horas por dia ao seu gato ou cão.

Existem alguns hábitos que, obviamente, têm sido influenciados pela atual crise pandémica: 26% afirmam ter “mimado mais” o seu gato ou cão; cerca de 20% dedicaram mais tempo à educação e prestaram mais atenção à saúde e alimentação do seu animal, sendo ainda que 11% adaptaram as rotinas de caminhadas e brincadeiras com seus animais de estimação devido às restrições impostas.

E na hora de trazer um animal de estimação para casa?

45,1% das pessoas afirmaram não ter encontrado nenhum fator que os impedisse de adotar um animal de companhia, apesar das questões que devem ser colocadas na tomada desta importante decisão. Assim, o principal dilema que os portugueses encontram diz respeito ao espaço na casa ou à adaptação deste às necessidades do animal (24,6%). Em segundo lugar, encontra-se a falta de tempo para as caminhadas, educação/treino e os cuidados com a higiene (19,6%).

Relativamente à chegada do animal de estimação à família, apesar de quase metade (49,8%) dos tutores crer que não cometeu qualquer erro, 21,8% dos portugueses inquiridos consideram que podiam melhorar a educação do seu animal de estimação, uma opinião que se destaca principalmente nos tutores de cães.

Nutrição, a chave para os tutores de animais de estimação

Os entrevistados deixaram claro que cuidar da alimentação dos seus gatos ou cães é uma questão fundamental. Assim, quase 9 em cada 10 indicam que este é um fator muito importante para a prevenção de doenças ou problemas nutricionais dos seus animais de estimação e, em geral, para a sua saúde. É um aspeto que procuram conhecer desde o início da sua convivência com o animal e que aplicam ao longo da sua vida.

Nesse sentido, quando procuram um alimento ou produto para os seus animais de estimação, 56,6% dos portugueses afirmam que têm em conta a qualidade deste e cerca de 19% procuram um alimento preparado sob critérios científicos.

Médico veterinário, uma figura chave

O médico veterinário é uma figura com um papel fundamental: cerca de 61% dos portugueses,  consideram que este profissional é um aliado basilar para garantir o bemestar do seu animal de estimação. Sendo que, 52,8% dos entrevistados afirmam consultar o seu veterinário em caso de dúvidas relativamente à educação, saúde e alimentação do seu novo animal.

Apesar da relevância dos primeiros momentos com o animal de estimação, 73,7% dos entrevistados indicaram não ter feito qualquer tipo de preparação antes da chegada do gatinho ou cachorro à sua casa. Sendo que esta preparação antes da chegada é fundamental.

Nesse sentido, a Royal Canin lança uma mensagem de compromisso e consciencialização para com todos os futuros tutores de animais de estimação.  Com o objetivo de sensibilizar para a importância de ter em atenção todas as necessidades dos animais inclusivamente antes da sua chegada a casa, a Royal Canin partilha o conhecimento dos seus especialistas no seu novo canal de podcast apresentado por Pedro Fernandes: Petcast by Royal Canin . Um formato que tenta esclarecer algumas dúvidas sobre os primeiros momentos com o animal de estimação, oferecendo todas as informações e recursos de que possam necessitar para garantir o seu bem-estar.

 

A Royal Canin deixa ainda 6 dicas para o ajudar no momento de acolher um animal de estimação em casa:

  • Ponderar cuidadosamente – O compromisso de ter um animal de estimação só deve ser assumido após uma análise rigorosa e honesta. É necessário entender as necessidades do animal e o compromisso que isso acarreta, sendo que o animal ficará connosco por muitos anos.
  • Procure um médico veterinário – É essencial marcar uma consulta para o seu novo animal de estimação ser visto por um profissional logo depois de chegar à nova casa. Tente que a experiência seja o mais positiva possível para o seu animal de estimação e agende check-ups regulares ao longo da sua vida, que contribuirão para sua saúde e bem-estar.
  • Tornar a casa segura – As primeiras experiências no novo lar terão impacto nos gatos e cães ao longo da sua vida. Defina espaços para refeição e descanso. Os animais são curiosos e adoram explorar, por isso, é importante garantir que a sua casa é segura antes de ir buscar o seu novo animal de estimação.
  • Apresentação à família – Dê tempo ao seu animal para conhecer cada um dos membros da família. As experiências positivas ajudá-lo-ão quando ele encontrar pessoas novas fora de casa. Os animais de estimação podem ser muito territoriais, por isso, é importante que apresente o seu novo gatinho/cachorro aos seus outros animais de uma forma atenta e controlada.
  • A escolha do alimento adequado – Os gatinhos/cachorros têm aparelhos digestivos muito delicados e requerem uma dieta específica e adaptada.
    Escolher o alimento adequado é crucial para o seu desenvolvimento e crescimento saudável. Em cada etapa vão necessitar de nutrientes específicos, em quantidades precisas. O médico veterinário poderá indicar o alimento adaptado à sua fase da vida e a dose diária recomendada.
  • Exercício e Socialização – Todos os animais precisam de exercício, mas a quantidade e o tipo variam de acordo com a idade, o porte e a raça. Certifique-se de que dedica tempo suficiente para a prática de exercício com o seu animal. Também a socialização deve começar o mais cedo possível de modo a evitar comportamentos indesejados e ajudá-los a transformarem-se em animais confiantes e equilibrados.

[1] Estudo Royal Canin “Os Primeiros Momentos com um animal de estimação” – realizado pelo More Than Research, a uma amostra de 2.000 pessoas a nível nacional, tutores de gato ou cão, utilizando o sistema C.A.W.I. (entre o período 26 a 29 de abril 2021), com um nível de confiança de 95%.

 

Miau Magazine
Author: Miau Magazine

teste

- Advertisment -

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome