Câmara da Mealhada assina protocolo para esterilização de animais errantes

0
152
Foto: Câmara Municipal da Mealhada

A Câmara da Mealhada aprovou, em reunião de Executivo Municipal, um protocolo conjunto entre autarquia, Associação Quatro Patas e Focinhos e duas clínicas veterinárias que visa o controlo populacional de animais errantes através da esterilização de cães e gatos.

O protocolo é dirigido aos animais errantes (que se verifiquem sem dono) recolhidos pelos
serviços municipais ou pela associação Quatro Patas e Focinhos.

Podem igualmente usufruir das condições de esterilização negociadas pelo Município também cães e gatos de companhia de famílias de comprovada carência económica, de pessoas com mais de 65 anos a viver em situação de isolamento, cães-guia e cães para surdos.

Não sendo esta uma medida para a generalidade da população, cabe aos Serviços de Ação
Social do Município aferir das condições de acesso, nomeadamente no que se refere à
situação de carência económica ou de isolamento.

Em comunicado, a autarquia revela que esta medida insere-se na política de apoio a atividades de natureza social que contribuam para a promoção da saúde e prevenção das doenças, bem como na promoção de medidas adequadas à salvaguarda do bem-estar animal.

“É alargada à população de carência económica, tendo em conta que esta condição pode significar maior precariedade da situação dos animais de companhia, podendo resultar em abandono, e que os custos associados aos atos médico-veterinários podem inibir o recurso à prestação de cuidados, impedir possíveis adoções e incentivar o abandono”.

O incentivo à esterilização de animais de companhia é essencial para assegurar a diminuição da sobrepopulação animal e o abandono de cães e gatos, conforme se pode ler naquela nota da Câmara da Mealhada.

O protocolo foi celebrado com a Associação Quatro Patas e Focinhos, com quem o município colabora, há mais de 10 anos, na promoção da adoção de animais recolhidos e à qual disponibilizou um espaço físico para a sua atividade, e com duas clínicas veterinárias do concelho autorizadas pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, com diretores clínicos acreditados pela Ordem dos Médicos Veterinários (podendo esta rede ser alargada).

Author: Miau Magazine

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome