Dia da Apreciação do Gato Preto

8
492

Eles são os mais abandonados nas ruas, os que mais sobram nos abrigos e os que mais sofrem preconceito em muitos lugares do mundo, com exceção do Reino Unido onde, culturalmente, muitas pessoas ainda apreciam e fazem questão de ter um gato preto.

Para ajudar a combater o preconceito, o artista plástico americano Wayne Morris criou o Dia da Apreciação do Gato Preto em homenagem a sua irmã June, morta aos 33 anos no dia 17 de agosto de 2011, e que era apaixonada por seu gatinho preto chamado Sinbad.

A página no facebook já tem mais de 400 mil seguidores https://www.facebook.com/BlackCatAppreciationPage

Morris diz que era muito forte o vínculo entre Jane e Sinbad sendo que o felino, na época já com 20 anos de idade, durou só mais dois meses depois do falecimento de sua tutora.

Assim, Morris destacou a data de 17 de agosto para ser um dia de conscientização e apreciação dos gatos pretos.

A iniciativa foi acolhida por algumas entidades de proteção animal, especialmente a Rikki`s Refuge https://www.facebook.com/RikkisRefuge/ , na Virginia, onde Morris é voluntário.

Então, todo dia 17 de agosto, alguns abrigos dos EUA fazem eventos para motivar a adoção de gatos pretos e uma campanha percorre as redes sociais mostrando o encanto desses animais. Morris, inclusive, pinta quadros com gatinhos pretos.

PARTICIPE!

Vamos fazer uma campanha também?

Poste a foto de seu gatinho preto ou de um gatinho preto no seu perfil do facebook ou instagram com as hashtags #diadogatopreto e #blackcatday de hoje até dia 17 que é sábado que vem! Coloque a hashtag dentro ou fora da foto.

Incríveis histórias de gatos pretos

Farei um pré-aquecimento para o Dia de Apreciação do Gato Preto contando algumas histórias incríveis protagonizadas por esses bichanos tão injustiçados. Duas delas mostram um gatinho preto aprendendo com outro gatinho preto condutas bem curiosas.

O fantástico dom de Blake e Maxwell Boo

Texas (EUA) 2016. A The Humane Society (entidade de proteção animal com vertentes em várias partes do mundo) havia acabado de resgatar 25 gatos de um acumulador.

Os animais em melhor situação, a maioria filhotes, foram expostos numa feira de adoção nas proximidades.

“Eu tinha ido ao local, mas não sabia ao certo se adotaria algum gato naquele dia, até que um gatinho preto, bem jovenzinho, ao me ver, começou a pular e miar sem parar. Foi assim que Blake me adotou”, conta Glen Schallman.

Glen adotou Blake sem saber que ele seria seu anjo da guarda

O mais incrível dessa história, no entanto, ainda estava por vir e foi até parar nos canais de TV.

Glen é portador de um tumor no cérebro e toma medicamentos para evitar convulsões. Blake, assim batizado por seu tutor, começou a alertar Glen instantes antes das crises convulsivas começarem mordendo-lhe os dedos.

Então era possível o tutor tomar a medicação e evitar o pior. Isso tornou-se uma rotina na vida dos dois.

Blake avisa seu tutor instantes antes das crises convulsivas

Alguns meses depois Glen quis adotar outro filhote de gatinho preto que tinha sido abandonado na sede da The Humane Society.

Batizado de Maxwell Boo, esse gatinho, em apenas dez semanas, herdou de Blake os cuidados com o tutor. Aprendeu direitinho a prever as convulsões e também passou a acordar Glen.

Por seu trabalho, Blake ganhou o prêmio de GATO DO ANO da ASPCA de 2016.

Maxwell Boo também prevê as convulsões e avisa seu tutor

Agora Blake está sofrendo seus próprios problemas de saúde e precisa de uma cirurgia de catarata – já não enxerga quase nada.

Uma campanha foi criada para ajudar na cirurgia https://www.gofundme.com/helpcatoftheyear

Veja mais fotos dos anjos da guarda de Glen:

As  pretinhas nadadoras

Muita gente já deve ter visto o vídeo da gatinha preta Nathan https://nathanthebeachcat.com.au/ que, depois de resgatada, se tornou exímia nadadora.

Dá gosto de ver! E o mais incrível é que, assim como na história de Blake e Maxwell Boo, a gatinha Winnie, resgatada um tempo depois, também aprendeu a nadar como Nathan.

Elas vivem na Austrália com seus tutores Rian e Mel. O instagram das duas já tem 523 mil seguidores https://www.instagram.com/nathan_thebeachcat/

Natham
Winnie

Vamos saborear o vídeo que tem “bombado” nas redes sociais e que nessa versão tem legendas em português:

 

Lolô – Amor à primeira vista

Essa história teve início no Rio de Janeiro (Brasil) no dia 23 de agosto 2015, aliás, beirando o Dia de Apreciação do Gato Preto (17 de agosto).

Lolô, era um gato preto de rua que vivia em um parque da cidade de Niterói. Uma mulher o alimentava, mas não podia levá-lo para casa. Ela colocou a foto dele no facebook e contou o quanto ele estava sendo judiado pelas pessoas das redondezas.

Lolô tirou a sorte grande ao apaixonar sua tutora pelo facebook

Nelma Nascimento Barbosa tinha acabado de perder um gatinho, também preto, de nome Black. “A situação de Lolô tocou fundo no meu coração e então viajei da cidade de Sumidouro até Niterói para resgatá-lo. Foram 160 Km na ida e mais 160 na volta, mas valeu a pena. Hoje ele tem cinco anos e é muito saudável. Ele nos faz muito felizes”.

O incrível carisma de Ághata Borralheira

Ághata era uma gatinha delicadamente desenhada pela natureza com botinhas, luvinhas e echarpe brancas, além de ser muito peluda e extremamente dócil.

Eu a resgatei num prédio em construção, mas ela quase entrou na minha vida um tempo antes quando me chamaram para pegar um filhotinho de gato que havia entrado numa casa e se escondido atrás da geladeira. Não consegui. Mais tarde soube que o gatinho tinha escapado para a rua e não foi mais visto.

Ághata Borralheira ganhou página, livro e muitos fãs

Uns dias depois ouvi um miado numa obra no mesmo quarteirão. Fui levando comida toda noite até que finalmente consegui atrair o gatinho para dentro de uma gaiola. Era, com certeza, o mesmo gatinho da geladeira porque gravei bem as patinhas bem brancas, largas e com tufos de pelos entre os dedos.

Não restava dúvida de que era para a Ághata ser minha amada filha de quatro patas.

Mas Ághata tinha algo de especial. Era uma atriz nata. Ficava muito à vontade diante de câmeras. Era fácil fotografá-la e filmá-la porque, inclusive, Ághata colaborava com seus olhos expressivos que ajudavam a contar as historinhas que fui criando para ela.

Por ser uma gata “quase” toda preta, a coloquei como protagonista de clássicos infantis repaginados para motivar o amor e respeito por animais dessa cor.

Assim surgiu o livro de 2017 “Ághata Borralheira & Amigos tocando corações” que contou também com a participação de diversos bichinhos exemplos de superação como Nobel e Neguinha da Neve – fotos abaixo:

No vídeo abaixo Ághata comenta sobre “ser preta”:

Ághata Borralheira e Ághata de Botas

ÁGHATA BORRALHEIRA, ÁGHATA DE BOTAS E O MONSTRO #aghataborralheira #agataborralheira #cats #gatinhos #videosdegatos

Publicado por Ághata Borralheira em Terça-feira, 5 de julho de 2016

 

 

Nesse outro vídeo Ághata aparece com seu fiel escudeiro que também é um gatinho preto.

Abaixo o seu vídeo mais visualizado: 61 mil! Foi um dos primeiros, ainda bem amador, mas feito com Amor!

ÁGHATA BORRALHEIRA EM NOVO FILME AMADOR

#ÁGHATABORRALHEIRA CAÇA FANTASMA: "Estou num novo filme de baixo orçamento, mas dessa vez a cinegrafista amadora conseguiu criar um roteiro"

Publicado por Ághata Borralheira em Quarta-feira, 13 de abril de 2016

 

E nesse outro ela se despede depois de cativar milhares de corações. O vídeo teve mais de 33 mil visualizações e centenas de comentários emocionados.

A página da Ághata Borralheira agora é protagonizada por suas irmãs postiças, Dianna e Rebecca Selvagem.

Veja em: https://www.facebook.com/aghataborralheirabook

SORTEADA com COMEDOURO DA MR BIGODE

A vencedora do comedouro funcional ergonômico da Mr Bigode foi Cláudia Chamas. O sorteio aconteceu entre as pessoas que deixaram comentário na coluna da semana passada.

Obrigada e até quinta que vem!

 

 

Author: Fátima ChuEcco

Fátima Chuecco é uma jornalista brasileira especializada em matérias sobre animais e apaixonada por gatos. Mora em SP com suas gatas Dianna e Rebecca Selvagem.

8 Comentários

  1. Adorei a matéria, principalmente em rever a Ághata, por quem sempre fui apaixonada! Mas amo suas irmãs Diana e Rebecca tbm! 😍 Ah, e amo gatinhos pretos!

  2. Adotar é sempre um ato de muito amor e que gera ações, sensações e sentimentos intensos para tutores e pets. Assim como os gatos pretos, os “totós” da mesma cor aínda são preteridos na hora da adoção. Que campanhas e matérias como essas ajudem a desmistificar …..

  3. Adorei … demais as histórias dos gatinhos pretos e os gatinhos nadadores que surpresa !! Muito… muito…delícia de ler👏👏👏👏👏👍👏👏👏👏👏👏👏

  4. Que matéria linda, Fátima. Muitos animais são anjos! Adorei ver esse filminho da despedida da Agatha. Amo essa gatinha. Mas pensei que a pelagem dela fosse chocolate e não, preta. Me enganei?
    Comprei o livro dela e amei!

    • Oi Debora… a Ághata era inicialmente preta, mas depois, com o tempo, foi ficando chocolate e até ruiva! Tem um filminho dela em que ela fala disso… mas ela sempre se considerou uma gata preta.

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome