Futuro Centro de Recolha Animal de Matosinhos terá capacidade para mais de mil animais

0
89
“Um misto de felicidade e um misto de emoção”. Assim descreveu Paulo Santos, secretário da Assembleia-Geral da Sociedade Protetora dos Animais (SPA) do Porto, a propósito do futuro Centro de Recolha Animal que a instituição irá sedear em Matosinhos.
A apresentação do projeto decorreu ontem, dia 2, no Edifício dos Paços do Concelho e contou com a presença da Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, da Presidente da Assembleia Municipal, Palmira Macedo, e do Vereador do Ambiente, António Correia Pinto.

A SPA, fundada a 30 de maio de 1878, alberga neste momento cerca de 700 animais nas antigas instalações do matadouro municipal do Porto.

A situação, de carácter provisório, arrasta-se há 18 anos, desde a cedência dos terrenos que a instituição ocupava para a construção do Estádio do Dragão, no âmbito do Plano de Pormenor das Antas. Desde então que a SPA tem procurado uma nova localização. “Houve muitas promessas, muitos recuos, mas a nossa forma de estar na vida é andar para a frente. Por isso, queremos agradecer do fundo do coração à Câmara de Matosinhos”, disse Paulo Santos.

O futuro Centro de Recolha Animal da SPA será construído no Lugar da Pinguela, em Custóias, junto ao CROAM- Centro de Recolha Oficial de Animais de Matosinhos. O arquiteto António Lucas (em representação do autor do projeto, o arquiteto Fernando Rocha) deu a conhecer os detalhes do documento, que se encontra agora em fase de elaboração das especialidades.

O Centro de Recolha Animal da SPA ocupará um espaço com mais de 36 mil metros quadrados, dos quais 11.500 m2 destinam-se a canis e gatis. Entre as valências previstas, destaque para a construção de 494 canis (cada um tem capacidade para dois animais), 30 gatis, Clínica, Hospital Médico-Veterinário, edifícios de apoio, zonas ajardinadas, estacionamento, entre outras.

Com capacidade para acolher mais de mil animais, o novo espaço irá, além dos animais da SPA, abrigar os animais do CROAM.

“É para nós um orgulho termos uma instituição como a SPA em Matosinhos”, disse Luísa Salgueiro. A Câmara Municipal de Matosinhos adquiriu, para o efeito, três parcelas de terreno, operação que envolveu custos a rondar os 800 mil euros. Quanto à empreitada, cujo valor deverá ultrapassar os dois milhões de euros, será suportada pela SPA. Prevê-se que a obra arranque em meados de 2020.

“Matosinhos também precisava de um local para alojar os seus animais”, explicou António Correia Pinto. Em virtude das alterações legais e do crescente abandono de animais, o CROAM encontra-se neste momento na sua capacidade máxima.

Como tal, foi hoje apresentado o plano de reorganização do CROAM, que prevê alterações ao nível das instalações, nomeadamente nos espaços de canil e gatil, nos espaços de acolhimento de animais em transição para a adoção ou na sala de cirurgia.

Destaque também, ao nível dos recursos humanos, para a contratação de nove elementos- operacionais e técnicos especializados- para reforçar a equipa do CROAM.

Author: Miau Magazine

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome