Gato sobreviveu às piores atrocidades e virou exemplo de superação

A médica veterinária responsável pelo tratamento deste gato , apesar de lidar com muitos casos de maus tratos, ficou chocada com o estado em que o animal se encontrava.

2
2172

O caso aconteceu em São Paulo, Brasil, no mês de março. Em função de tudo que passou este gatinho recebeu o nome de Vitório mas, na verdade, este felino é um verdadeiro milagre!

Com apenas dois anos de idade, o gato Vitório ilustra muito bem o “Abril Laranja”, mês da Prevenção da Crueldade Contra Animais em todo o mundo, uma campanha criada pela Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade Contra Animais (The American Society for the Prevention of Cruelty to Animals-ASPCA).

Felizmente, tudo acabou bem para o gato Vitório

Vitório foi resgatado há 20 dias e levado para o IAPA -Instituto Amor em Patas. No Hospital Vetmétodo, parceiro da ONG, nove profissionais precisaram unir esforços para salvar a vida deste animal.  A veterinária Jaqueline Neratika Negrette Garcia, que contou com a ajuda dos clínicos Karinne Christine Faro dos Santos e Bruno Rigobello, fez uma descrição, no mínimo impressionante, sobre o estado em que se encontrava Vitório:

“Ao realizar o primeiro atendimento notei ausência dos globos oculares, de algumas garras e dentes, e uma cicatriz no abdómen (sem sinais de pontos de sutura). No abdómen, não havia musculatura. Não sei dizer o que foi que aconteceu ali, sei que não tinha músculos para fechar adequadamente o abdómen, segurando os órgãos no lugar e, por isso, todos desceram e ficaram presos apenas por um saco de pele. A bexiga também estava fora do lugar e ele não conseguia urinar sozinho”, refere Jaqueline.

“Realizamos manejo clínico pré-operatório com soro, medicações contra a dor e antibióticos. Após alguns dias foi possível a intervenção cirúrgica para limpeza e fechamento das pálpebras. Na cirurgia, notei que os olhos estavam lá ainda, mas ambos estavam perfurados e por isso afundaram dando o aspecto de terem sido arrancados. Ambos não tiveram possibilidade de melhora e tiveram de ser retirados. Foi preciso uso de uma tela de malha cirúrgica para reconstituir a parede abdominal dele”.

Este gato é um exemplo de superação.

A veterinária explicou ainda que as mutilações e perfuração dos olhos não eram muito recentes, o que leva a crer que Vitório foi sendo torturado aos poucos e por gente com algum conhecimento médico ou veterinário: “Eu acho que existe a possibilidade de quem o abriu, saber sim o que estava fazendo. Não havia nenhum órgão danificado. Havia uma cicatriz de corte na região justamente onde incisamos para cirurgias abdominais. O que me chamou a atenção, na verdade, foi o abdómen pois a cicatriz era perfeita. Sou formada há 9 anos, já peguei tudo que é tipo de maus-tratos, mas esse gatinho me chocou”.

Vitório pode ter sido vítima de um psicopata que talvez o tenha mantido como cobaia por algum tempo, fazendo as mutilações em etapas. Pode ser isso ou não. O que importa não é a motivação, mas que se trata de crime com requintes de crueldade e que deve ser combatido em todo o mundo. Este é um dos objetivos da campanha “Abril Laranja”.

Vários estudos internacionais comprovam que psicopatas começam matando animais antes de migrarem para vítimas humanas. Alguns escolhem profissões como de médico, enfermeiro e veterinário para justificarem suas atrocidades.

O gatinho Vitório já encontrou uma família que o acolheu

Quem fez o que fez com o Vitório não era leigo em medicina, conforme a própria veterinária salientou. Vitório pode não ter sido a primeira vítima desse criminoso e certamente não será a última porque os psicopatas nunca param. Eles não têm a inocência de um deficiente mental e nem são pessoas normais. Estão na fronteira entre uma coisa e outra guiados pelo prazer de fazer sofrer, de causar o mal. Por isso as denúncias de maus-tratos contra animais são necessárias junto das instâncias competentes e podem salvar vidas.

Mas, felizmente que para o Gato Vitório a história acabou bem. Apesar de algumas limitações, este felino nasceu de novo. E este milagre só foi possível porque alguém viu o estado do animal e não o ignorou.

O gatinho tem recuperado muito bem e já come, urina sozinho e já foi adotado.

Fátima ChuEcco
Author: Fátima ChuEcco

Fátima Chuecco é uma jornalista brasileira especializada em matérias sobre animais e apaixonada por gatos. Mora em SP com suas gatas Dianna e Rebecca Selvagem.

- Advertisment -

2 Comentários

  1. Acompanhei desde o primeiro dia o caso desse gatinho, chorei de saber de tamanha crueldade… o fato é que existe sim pessoas especialistas, mas que não tem a mínima sensibilidade para tratar os animais… minha primeira escolha de profissão foi veterinária, mas depois de estagiar e ver esse lado atroz do ser humano, pessoas ricas que deixavam seus animais para morrer para só então levar na clínica, desisti… Parabéns a todos os envolvidos no resgate e salvação deste gatinho lindo, e principalmente para as protetoras que o encontraram na beira do rio tietê largado para morrer cego e cortado. Um milagre, Deus é bom!

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome