Sibéria: Gato recebe patas de titânio em intervenção inédita. Saiba a razão

O cirurgião disse tratar-se do primeiro gato do mundo a passar por esse tipo de intervenção.

0
283

Na Sibéria, a vasta região da Rússia e do norte do Cazaquistão, o frio é muito rigoroso e, infelizmente, lá também existem animais que andam nas ruas… geladas e sujeitos a vários infortúnios.

gato Ryzhik (significa Ruívo) é um desses animais, vítima do frio intenso da Sibéria.  Este felino foi encontrado com todas as suas patinhas congeladas e em consequência disso gangrenadas, por isso, a única forma de o salvar foi a amputação.

Mas este animal conseguiu sobreviver. Foi resgatado e levado à clínica do Dr. Sergey Gorshkov, em Novosibirsk, que é pioneira em novos métodos para ajudar animais com esse tipo de problema e especializada em implantar membros artificiais.

Para fazer o gato Ryzhik voltar a andar e devolver os movimentos, recorreu-se à implantação de patas de titânio. Para isso, ele foi submetido à tomografia computorizada e para a confecção dos membros artificiais utilizou-se uma modelagem em 3D.

O cirurgião Dr. Sergey Gorshkov disse que Ryzhik é o primeiro gato do mundo que passou por esse procedimento.

Segundo informações desse especialista, para implantar os membros artificiais em Ryzhik, foi necessário conectá-los à pele e ao osso, sendo que, a parte do membro artificial que é implantada no corpo é esponjosa, para o tecido ósseo penetrar dentro dela.

O sinal de que o gato Ryzhik está se adaptando bem à nova realidade e ao implante, é que ele não está tentando remover os membros. Segundo os especialistas, essa fase de adaptação requer tempo, mas, passada essa fase, ele se movimentará com mais facilidade.

Veja neste vídeo como foi projetado, realizado e adaptado este implante no gato Ryzhik.

Este outro vídeo mostra, como o gato Ryzhik está reagindo às patas que foram implantadas nele. Ele está em fase de adaptação, por isso, não está totalmente se sentindo seguro:

 

Author: Miau Magazine

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome