Vamos à rua passear o gato

Se tem vontade de passear o seu gato à trela mas não sabe como, então esta informação é para si. Passear um gato com trela pode ser uma experiência enriquecedora para o dono e para o gato ou pelo contrario uma experiência “a não repetir”, tudo depende do modo como é realizada.

Uma coisa é certa: vai precisar de tempo, bom senso e muito carinho.

É necessário para o bem estar do meu gato leva-lo à rua?

Não é necessário, mas é um modo de proporcionar vivências ao gato que podem ser enriquecedoras. Nem todos os gatos beneficiam de um passeio. Se tem um gato particularmente tímido não é recomendável que o leve a passear.  Mas se pelo contrário tem um gato sociável e curioso que adora estar à janela, então pense no assunto. Só devem ir á rua gatos vacinados e desparasitados com um protocolo adequado, já esterilizados e com microchip.

A melhor idade para ensinar o seu gato a ir à rua é por volta dos 6 meses, mas nunca é tarde para começar!

Dicas úteis

  • Nunca passeie o seu gato com coleira, mas sim com um peitoral;
  • Adquira um peitoral seguro, de preferência que tenha uma união em cima e em baixo. Para prevenir imprevistos tenha o peitoral identificado com o seu numero de telefone
  • Deixe o peitoral ao alcance do gato cerca de 2 dias antes, para que ganhe o cheiro do seu gato, e inclusive use a parte da trela como brinquedo.
  • O passo a seguir é colocar o peitoral no gato, faça-o ainda em casa e deixe o seu gato com ele durante vários períodos.
  • Quando sentir que o seu gato já está habituado e confortável com a situação então junte a trela e deixe-o andar em casa com a trela pendurada.
  • Ainda dentro de casa comece a passear à trela. Esta fase é delicada pois os gatos detestam sentir-se presos.
  • Evite que ele o puxe mas também deve evitar puxa-lo. Associe estas experiências a estímulos positivos com a administração de biscoitos e muita brincadeira. Este processo de adaptação ao peitoral pode demorar semanas, mas é essencial para que a fase seguinte corra da melhor forma.
  • Escolha um lugar seguro onde não circulem cães, onde não exista muito ruído por perto nem muita agitação. Conheça primeiro o lugar sem a presença do seu gato.

Vamos à rua!

Até chegar ao local onde vai passear o seu gato, deve leva-lo dentro da transportadora para evitar encontros com cães e mesmo com outras pessoas. Uma má experiência pode assustar o gato e comprometer a sua aprendizagem.

Uma vez chegados ao local eleito para o passeio, segure bem a trela e abra a transportadora. Deixe o seu gato sair por ele, não o force. Se após 30 minutos o seu gato não sair da transportadora, regresse a casa e volte a tentar mais tarde.

Depois do gato sair da transportadora deixe-o explorar a zona, provavelmente aos poucos o gato vai querer fazer o reconhecimento do local. Mais uma vez evite puxar o seu gato mas também não permite que ele o puxe. Associe recompensas a este processo. Tente voltar sempre ao mesmo local, pelo menos até sentir que o seu gato está confiante.

Bons passeios e bons momentos felinos!

 

Maria João Dinis da Fonseca (Grupo Hospital do Gato)
Author: Maria João Dinis da Fonseca (Grupo Hospital do Gato)

Diretora Clìnica Hospital do Gato DVM, Mestre em Doenças Infecciosas pela FML MANZCVS (Member of the Australian and New Zealand College of Veterinary Scientists)

- Advertisment -

2 Comentários

Deixe uma resposta

Por favor insira o seu comentário
Por favor insira o seu nome